As empresas de rede social cumprem com a sua missão?

Atualizado: 17 de Out de 2019

Vamos analisar a declaração de missão de uma grande empresa de rede social.


Quem já não entrou em uma empresa e deu de cara com aquelas placas jurássicas de missão e visão? Uma declaração de missão deveria falar do propósito de uma empresa. Mas na maior parte dos casos estamos falando do que a empresa quer que acreditamos que seja o propósito dela, e não o seu propósito real. A esta altura, que todos nós sabemos que as redes sociais são fundamentadas em falsas aparências e manipulação, é o melhor momento para analisarmos a declaração de missão de uma grande empresa de rede social com o objetivo de verificar a sua aderência com a realidade.

Então temos o texto original, apenas omitindo o nome da empresa:


"Company's mission is to give people the power to build community and bring the world closer together. People use company's platform to stay connected with friends and family, to discover what's going on in the world, and to share and express what matters to them."


A primeira parte faz referência a "empoderar as pessoas a construírem uma comunidade" e "aproximar as pessoas do mundo".  No entanto, nós temos uma dificuldade cognitiva de guardar informações sobre relacionamentos reais (não virtuais) em círculos que envolvam mais de duas centenas de pessoas. É, portanto, pouco provável que consigamos criar uma aldeia global, onde todos mantém relacionamentos próximos com todos. O segundo trecho fala de "aproximar as pessoas do mundo". Esta sentença é, no mínimo, pouco clara quanto ao seu significado. O que significa ser próximo de alguém? Em qual contexto cultural ela se refere? O significado de amizade na Noruega é o mesmo no Brasil? Existem talvez milhares de interpretações para o que seria um relacionamento próximo, mas para fins didáticos vamos considerar que ser próximo de alguém é poder ajudar esta pessoa e fazer impacto real na sua vida. Neste caso, existem fatos que comprovam que a plataforma cumpre, em alguns momentos, com esta missão, principalmente em momentos de comoção social. No entanto, acredito que seria mais eficaz e eficiente se focássemos em aproximar as pessoas das comunidades reais que tivéssemos acesso e não as virtuais. Depois de um tempo, as comunidades locais se tornariam mais estáveis e unidas, talvez mais preparadas para se relacionarem melhor com outras comunidades mais distantes.



Imagens explícitas de humanos fazendo o que sabem fazer melhor: Cooperar ao vivo, na vida real

A declaração segue dizendo que "as pessoas usam a plataforma para se manterem conectadas com os amigos e a família." Esta é talvez o trecho mais verdadeiro da declaração de visão da empresa. E, temos que reconhecer, uma das grandes virtudes da desta tecnologia. Ela torna possível se comunicar com as pessoas que tem um significado especial na nossa vida e que em algum momento estas pessoas nos foram apresentadas, elas nos cuidaram, nos cuidamos delas e nos importamos com elas de verdade. O único detalhe aqui fica para o fato das redes sociais serem totalmente dispensáveis para manter este contato, mas isto é assunto para outro post. O texto segue falando que as pessoas também usam a ferramenta para descobrir o que está acontecendo no mundo. Isto, é claro, é terrivelmente falso, a não ser que o seu conceito de ficar bem informado é ter acesso a fofocas, notícias tendenciosas e fatos completamente irrelevantes. Talvez existam fontes confiáveis de informação. Mas se você possuir a inteligência para discernir entre REALIDADE e FAKE NEWS, então você provavelmente já deixou de usar a plataforma por vários motivos. A última parte da declaração fala de "compartilhar e expressar as coisas que importam". Todos nós conhecemos ótimos exemplos de como isto não tem funcionado. Eu acredito que seres humanos, salve raras exceções, não são bons em se expressar utilizando mensagens de texto e nossa comunicação se torna falha, perdemos a empatia com o interlocutor e muita vezes o bom senso. Com isso, não compartilhamos o que importa para nós (pessoas, comunidade) e sim o que importa para mim (indivíduo, ignorante). Esta é a receita para a polarização de ideias (ignorância) que levam a uma sociedade distópica e não uma comunidade. 


Finalmente, após a nossa análise, podemos concluir que: a) a empresa não está cumprindo com a sua missão ou b) a empresa está cumprindo com a sua missão, mas certamente não é a que está publicada na sua declaração de missão. Eu apostaria na segunda opção.


Não deixe de se registrar gratuitamente no nosso blog clicando no botão "Login/Registre-se"!

© 2020 by Calm Tech ®