Santa Catarina, Brasil

© 2020 by Calm Tech ®

Ideias para se proteger da Internet

Se você quer cuidar da sua saúde mental ou se a Internet não está te beneficiando como você gostaria, talvez estas dicas possam te ajudar.


1. Não durma com o seu celular


O simples ato de você ter contato visual com o celular, como deixar o celular em cima da cômoda do quarto, por exemplo, é o suficiente para desencadear alterações no seu estado mental que podem levar à emoções negativas. O hábito de levar o celular para a cama para utilizar antes de dormir é ainda pior pois aumenta os riscos de você ficar com insonia ou ter uma noite de sono agitada, o que vai dificultar o processo natural de recuperação que o seu corpo passa durante o sono. A melhor coisa a fazer é não levar o celular para o quarto, ou se precisar fazê-lo, guardar o celular dentro de um armário ou guarda-roupas, de preferência com a função "não perturbe" ativada.


Dessa forma você vai criar as condições necessárias para relaxar e conseguir uma boa noite de sono.


2. Rebaixe o tipo de mídia (ao se informar dos acontecimentos)


Nós somos seres sencientes, ou seja, operamos através dos nossos cinco sentidos (paladar, tato, audição, visão e olfato). Destes sentidos, nós somos especialmente sensíveis ao que visualizamos. Atualmente, existe uma predominância de conteúdo (jornalístico ou apenas informativo) audio-visual. Portanto, se estamos nos sentindo emocionalmente sobrecarregados uma boa ideia é rebaixar o tipo de mídia da seguinte forma: audio-visual (texto, fotos e videos) para notícias na internet (apenas texto e fotos) ou sites na internet (apenas texto e fotos) para apenas audio. Por exemplo, trocar um programa de notícias na televisão por um site de notícias na internet (acessando apenas o texto e as fotos), ou trocar navegar em sites de notícias na internet por escutar as notícias através de uma emissora de rádio ou um podcast.


Dessa forma você continuará informado mas sem sobrecarregar o seu cérebro com estímulos em excesso que elevem desnecessariamente o seu nível de estresse.


3. Limitar o tempo de exposição


Se manter informado é importante, mas passar o dia escutando a mesma má notícia sobre a economia ou atualizações detalhadas sobre um cenário catastrófico no qual você não possui controle sobre é uma ameaça à sua saúde mental. Uma sugestão é buscar uma fonte de informação confiável e destinar um período do dia e um tempo limitado para se informar. Por exemplo, se você se sente mais confiante e calmo à tarde, talvez seja uma boa ideia dedicar 20 minutos deste turno para escutar um podcast com o resumo dos acontecimentos na sua região ou ler um jornal impresso.


Dessa forma você se mantém informado o suficiente para agir em relação ao que está ao seu alcance e não sobrecarrega o seu cérebro com informação.



O contato com a natureza nos deixa mais próximo da nossa verdadeira essência.

4. Simplesmente saia da Internet


Nós não evoluímos como espécie para vivermos 24 horas por dia conectados à Internet. Simples assim. O nosso corpo não foi feito para ficar parado. As nossas mãos são instrumentos incríveis para realizar trabalhos criativos e para sentir o contato com as coisas que valorizamos (pessoas, animais, ursos de pelúcia, plantas e flores, etc..). Então minha sugestão é que você desconecte-se do mundo virtual e volte para a realidade hoje mesmo. Faça algo que exija que você coloque a mão na massa. Pode ser cozinhar, pintar um quadro, cuidar do jardim. Cada um escolhe o que gosta mais de fazer. Além disso, é importante não passar o dia sentado. Movimente-se! Se puder, faça uma caminhada ou procure orientação com um profissional de educação física sobre quais exercícios são melhores para você praticar.


Dessa forma você vai aprender a obter os seus momentos de felicidade através das coisas simples da vida e não de situações pré-fabricadas do mundo virtual da internet.


5. Reduza o uso de redes sociais ao mínimo


Atualmente, as redes sociais tem um grande potencial de causar danos à sua saúde mental. Sem que você perceba. Por isso, por enquanto, a melhor recomendação é não usar redes sociais. Se você realmente precisar acessar, saiba o por quê está acessando, cumpra com a missão e caia fora. E não, você não precisa se isolar do mundo e das pessoas. Existe tecnologia melhor do que as redes sociais para este fim.


Dessa forma você vai melhorar a qualidade dos seus relacionamentos, sem deixar de aproveitar a tecnologia para se conectar com as pessoas.


6. Adote a tolerância zero com as notificações


Nossos antepassados sobreviviam como caçadores e coletores. Nossos sentidos evoluíram para perceber pequenas mudanças em padrões. Um barulho que destoa ou um animal que passa correndo à nossa frente são exemplos de situações que irão nos distrair instantaneamente, pois estão intuitivamente ligados ao nosso instinto de sobrevivência. Cada vez que isso acontece, nosso cérebro demora em torno de 23 minutos para retomar a concentração na atividade que estávamos executando. Se você está constantemente recebendo notificações para prestar atenção à informações irrelevantes você precisa adotar o conceito de tolerância zero com as notificações.


Funciona assim: você recebe uma notificação, verifica se é importante para você naquele momento. Se não for importante, você dispensa a notificação e anota o motivo pelo qual não foi importante e o que você parou de fazer para poder verificar a notificação. Se, ao final de um dia você receber 3 notificações irrelevantes, experimente desativar as notificações desta fonte para o dia seguinte e veja como você se sentiu à respeito. Volte para as suas anotações e perceba quanto tempo você ganhou e quantas interrupções desnecessárias você removeu da sua vida. Aumente progressivamente o período de tempo do seu teste (por exemplo, em vez de desativar por 1 dia, desative por 1 semana).


Dessa forma você retomará o controle do seu tempo (e da sua atenção) e perceberá que as notificações são 99% desnecessárias. A maioria das interrupções poderiam esperar para o momento que VOCÊ achasse melhor dedicar a sua atenção para verificar o celular, sendo as 1% restantes realmente merecedoras da sua imediata atenção.